Terça-feira, 30 de Abril de 2013

Hoje

Estou feliz por ti. E as coisas boas comemoram-se. E tu mereces todas as coisas boas do mundo. Aproveita o dia, saboreia o momento. Literalmente, não é? Tu, especialmente tu, sabes do que falo!
publicado por susana às 05:42
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Abril de 2013

Coisas em mim

Há muitas que não gosto.
Consigo ser insuportável, eu sei! E sou doutorada em sofrer por antecipação! E o que me irrita, senhores! Perco anos de vida e ganho insónias de bandeja.
publicado por susana às 21:01
link do post | comentar | favorito
|

Irreconhecível

Há coisas que me desfiguram a alma. Coisas que me secam as lagrimas, apesar de me atirarem para um buraco sem fundo. Mesmo com medo do escuro, não choro, já não choro. Isso é coisa da alma, que o meu pobre coração está partido. Feito em pedacinhos.
publicado por susana às 20:57
link do post | comentar | favorito
|

Aguda do meu mar, minha praia

fotografia.JPG


Mar, metade da minha alma é feita de maresia
Pois é pela mesma inquietação e nostalgia,
Que há no vasto clamor da maré cheia,
Que nunca nenhum bem me satisfez.
E é porque as tuas ondas desfeitas pela areia
Mais fortes se levantam outra vez,
Que após cada queda caminho para a vida,
Por uma nova ilusão entontecida.

E se vou dizendo aos astros o meu mal
É porque também tu revoltado e teatral
Fazes soar a tua dor pelas alturas.
E se antes de tudo odeio e fujo
O que é impuro, profano e sujo,
É só porque as tuas ondas são puras.

Sophia de Mello Breyner Andresen
publicado por susana às 04:51
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 20 de Abril de 2013

Chuva de meteoritos

>>
publicado por susana às 16:07
link do post | comentar | favorito
|

Asneira

Calcei sapatos sem meias e tenho os pés gelados. Nem o fato de andar de um sítio para outro, me aqueceu os pés. Tenho frio. Ca nervos!
publicado por susana às 12:42
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 14 de Abril de 2013

Pés na areia

Nao sei se houve alguém que nao tivesse rumado até a beira mar. Conheço alguns claro, ou por estarem longe ou adoentados, ou porque até nem apreciam praia. O sol esse andou por todo o lado, por isso, bastou só sair de casa, para o sentir.
E depois de tantos meses fechadas dentro de casa, as pessoas saíram à rua super bem dispostas! Eu rumei à minha praia, passei lá o dia.
publicado por susana às 19:34
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 13 de Abril de 2013

Dia internacional do beijo

De todos os beijos. Apaixonados. Ternurentos. Húmidos. Quentes. Doces. Meigos. Vigorosos. Beijos. Muitos.
publicado por susana às 23:09
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Abril de 2013

Oferta dos portes

Só para perguntar se alguém estaria interessado numa dor de cabeça? Alguém? Não?
publicado por susana às 19:51
link do post | comentar | favorito
|

Carta de uma mãe

Filho,

Escrevo-te hoje, porque do fundo do coração desejo que estas palavras te acompanhem, como algo pertencente ao passado, mas de uma importância tão grande, que nos fizeram crescer aos dois.

Havemos de guardar estas palavras como quem guarda a chave de um cofre, que em conjunto havemos de abrir, para nos libertarmos. Não mais havemos de ficar agarrados a esta palavra que se intitula de tua amiga e se tem colado a ti nos últimos tempos.

Se ela insiste em ficar, nós seremos mais fortes e havemos de escorraça-la daqui, de dentro de nós. De dentro de ti.

E é por isso que é possível, porque só depende mesmo de ti, não depende dos professores, dos outros amigos, do pai, de mim, não depende da terra, da vida, do sol, depende de ti.

Não vai ser fácil, digo eu que sou adulta. Acho que até vai ser bem difícil, mas para que serve um pai e uma mãe, se não para ajudar nos momentos difíceis? Não é?

As dificuldades ultrapassadas fazem-nos crescer e mesmo que não entendas hoje estas palavras, vais entende- las um dia, quando voltares a ler este papel antigo, guardado há muito, no baú das coisas memoráveis que fizemos juntos um dia.

Sabes filho, a mentira destrói, a mentira que oferecemos a alguém, volta-se sempre para nós. É o efeito maldoso que esse ato tem e por certo a mentira causará mais danos em quem a alimenta, mesmo que isso não te pareça possível.

Quando mentimos aos outros, estamos a mentir a nós próprios. Refugiamo-nos numa casa que não é a nossa, sem alicerces. Lembrei-me da casa dos porquinhos preguiçosos que não se preocuparam em construir uma casa resistente. Lembras-te da história, não lembras? Lembras-te do que lhes aconteceu? Assim é a mentira, uma casa descompensada, sem conforto, sombria, capaz de roubar o melhor de nós, a nossa verdadeira essência, que é como quem diz, a nossa alegria, as nossas raízes.

Sabes que eu também já menti? Já o fiz, porque também me pareceu ser o caminho mais curto, para chegar a um qualquer lado onde achei que queria estar. Já menti, só porque me pareceu mais fácil fugir das responsabilidades que tenho, a cada dia que cresço. É que as responsabilidades crescem connosco e depois a vida cobra-nos tanto, não é?

Não é fácil. Também pensas como eu, não é? E achas difícil e dizes que não consegues, que é mais forte do que tu. Ainda ontem disseste isso! Mas a força vem de dentro e tu és tão forte! Já te disse, muitas vezes, lembras-te? E vou continuar a dize-lo! Tu és um menino tão forte! O meu menino dos olhos verdes! E é disso que não te podes esquecer, porque a força vem de dentro.

A força para sermos o que quisermos, nasce com a nossa vontade, cresce com os nossos atos, os atos bons, e se quisermos, acompanha-nos sempre.

Amigos, sem o serem verdadeiramente, existirão sempre na nossa vida. Aqueles que nos parecem companheiros de todos os momentos, compinchas de todas as horas. E devemos saber que nem todos nos querem bem, que afinal nem se importam com as nossas tristezas, com as nossas arrelias e as nossas conquistas ainda os aborrecem mais.

A mentira é assim, uma amiga que não se quer, uma amiga que nunca o foi e só nos pisa.

E nunca é tarde, sabes? Como é que pode ser tarde para o que quer que seja, se tu és ainda uma criança? Tens a vida pela frente. E os teus amigos escolhes tu.

A chave do baú das lembranças é tua e lá guardas só o que queres. O que não presta, joga fora e muita coisa vais deixar apodrecer no lixo, porque não presta. A mentira será com certeza uma delas. A mentira foi com certeza uma delas, dirás tu, quando voltares a ler estas palavras, um dia, daqui a muitos anos.

A mãe adora-te! Não, a mãe ama-te! Haverá outra palavra que descreva o que sinto? Acho que há coisas tão fortes que sentimos dentro de nós, que nem se conseguem descrever e o amor que uma mãe sente pelo seu filho é assim, indescritível. Haverão outras palavras assim, que nos parecem tão pequeninas, face ao que sentimos, que na realidade é tão forte!

Se o meu coração falasse dizia-te o que sente, por isso, tantas vezes, pede ajuda ao abraço, ao sorriso, a uma lágrima, ao colo.

E é a nossa atitude que nos distingue, que nos carateriza. E são os nossos amigos, os verdadeiros, que importam. Esses devemos guarda-los a sete chaves. No baú das boas lembranças. Lembras-te?

A mãe
publicado por susana às 18:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. É possivel

. Pequenos almoços saboroso...

. Palavras da minha infânci...

. Com o pensamento nas féri...

. O nascimento da M

. Devias de ter vergonha!

. Dos profissionais que faz...

. Tanto quilómetro em 2015

. Pedras no caminho

. São Silvestre 2015

.arquivos

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds