Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

A pré-adolescência

A partir dos 7 anos, as crianças entram na fase da pré-adolescência.

Como se já não tivesse com que me preocupar, agora também tenho que conviver com esta dolorosa realidade, a do crescimento de um filho.

Não que uma mãe não queira ver o seu bébé crescer, mas não tão depressa.

Crescem em altura, é certo que adquirem conhecimentos, alargam horizontes mas tão imaturos por vezes e não havendo forma de parar há que ajuda-los a crescer de uma forma bem sustentada.

Não se consegue facilmente.

Ás vezes parece mesmo impossível.

Mas será que não entendem?

Quase na adolescência e não acatam nada do que lhes transmitimos.

Porra, que me sinto impotente e isso que ouvimos de "dar tempo ao tempo", é uma grande treta.

Agir é agora, não é mais tarde, quando o tempo passa, e já nem adolescentes são, tornam-se adultos.

Dar tempo ao tempo, é fazer nada, deixar que a vida os ensine.

Não será o mais correcto, se assim fosse, onde se encaixa o tal papel primordial que cabe aos pais como educadores?

Ok, são ideias confusas, pois são, mas é como eu estou neste momento, muito confusa.

Repetimos vezes sem conta a mesma coisa e vezes sem conta se esquecem do que foi dito.

É uma fase e é próprio da idade, dizem-nos!

Toda a gente nos diz, até mesmo os que não têm filhos e que mais parecem doutorados em psicologia infantil.

São todos iguais, pois sim, também ouvimos muitas vezes....

Já cansa tanta conversa que nada de positivo acrescenta às nossas preocupações.

Que falem das suas experiências pessoais, que partilhem apenas as suas vivências e com verdadeiro conhecimento de causa ou então que se calem para sempre.

 

 

 

 

 

 

sinto-me: confusa
tags:
publicado por susana às 22:29
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Caminhos

. Insónias

. Saudades e pipocas

. Girassóis

. Sunset

. Exercitar a mente

. Contemplação

. Taxa de álcool no sangue!...

. Vou ou não?

. A velhice é do caraças

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds