Quinta-feira, 10 de Fevereiro de 2011

Os meus quatro irmãos

Ainda a propósito do livro que estou a ler, hoje fiquei fascinada com o que li e ao mesmo tempo intrigada, como se aquelas palavras fossem só para mim, que aquela descrição fez reviver algo, que durante muito tempo me atormentou. A Liz foi descrevendo um dos seus medos e confidenciou um sonho que a persegue desde sempre. Nesse sonho ela aparece a dormir e quando acorda depara-se sempre com um homem que tem uma faca na mão e a deixa profundamente assustada. Quando li aquela frase fiquei arrepiada, que há anos tenho um sonho idêntico que me deixa sempre aterrorizada e afinal não é mais de uma compreensão errada, que quem aparece no sonho, pelo menos no dela, segundo as crenças dos homens de Bali, aquele homem do sonho não lhe quer mal e o que trás na mão não é uma faca, é um instrumento de protecção.

Agora a Liz sabe que aquele sonho não é mau e se acordar ela sabe que pode voltar a adormecer, que está protegida e ninguém lhe fará mal.

Na Indonésia, acredita-se que quando nascemos, vimos acompanhados de quatro irmãos invisíveis (os nossos quatro irmãos espirituais) que nos protegem durante toda a vida e que nos levam para o céu quando morremos. O líquido amniótico, a placenta, o cordão umbilical e o líquido ceroso que protege a pele do feto, são cuidadosamente enterrados no jardim da casa quando uma criança nasce. "Esses irmãos" encarnam as quatro virtudes que são necessárias para que uma pessoa possa ter felicidade e segurança na vida. Elas são respectivamente a inteligência, amizade, força e a poesia.

Agora penso como hei-de reagir quando voltar a ter aquele pesadelo. De repente e acordada deixei de ter medo.

publicado por susana às 13:25
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Caminhos

. Insónias

. Saudades e pipocas

. Girassóis

. Sunset

. Exercitar a mente

. Contemplação

. Taxa de álcool no sangue!...

. Vou ou não?

. A velhice é do caraças

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds