Domingo, 29 de Maio de 2011

O que eu descobri com a maternidade

Um sonho que acalentei desde sempre, o de ser mãe. Quando finalmente aconteceu, pela primeira vez, já lá vão quase 10 anos, a felicidade arrebatou-me, mas logo me apercebi que os desafios eram muitos e nem sempre estive à altura de os superar. A maternidade mostrou-me muito mais do que aquilo que eu sabia, ouvia ou lia. Devolveu-me uma nova vida, fez de mim uma pessoa diferente, melhor, mas não no imediato. Hoje olho para trás e sinto isso. Vejo naquilo que me tornei depois de ter sido mãe, mas o inicio foi complicado, muito. Revoltei-me por nem sempre ser capaz de lhe devolver a calma quando chorava, porque a amamentação não foi um processo pacifico e talvez tenha sido mesmo, esse o primeiro momento que me devolveu apenas mágoa e a sensação de falha. A amamentação revelou-se um fracasso completo, não fui capaz de sentir aquilo que li tantas vezes em revistas e livros da especialidade. Afinal esse momento único era uma fraude, ou existia mesmo? Não o senti assim, essa magia de que se falava, deixou-me apenas pedaços de tensão que agonizavam cada vez mais a minha dor. Nesses momentos anulei-me como mãe, reagi da pior forma possível. Chorava de cada vez que preparava o biberão e a angustia engoliu tantos outros sentimentos que podiam ter tornado aqueles momentos bem menos dolorosos e tão mais aprazíveis. Descobri com a maternidade, que os planos que traçamos e os sonhos que investimos, podem ser falíveis, e muitos foram mesmo vencidos pela insegurança e pelo medo. A maternidade foi a própria descoberta de mim, como um ser que renasceu no dia do nascimento dos meus filhos. Descobri com a maternidade que o amor que se tem a um filho é imensurável e que apesar das dúvidas e das aflições vale a pena o caminho, mesmo que por vezes seja trilhado por estradas muito sinuosas. Descobri que a maternidade, me fez definitivamente uma pessoa completa e feliz e que os fantasmas que encontrei, tornaram-me melhor e mais capaz.

publicado por susana às 08:43
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Caminhos

. Insónias

. Saudades e pipocas

. Girassóis

. Sunset

. Exercitar a mente

. Contemplação

. Taxa de álcool no sangue!...

. Vou ou não?

. A velhice é do caraças

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds