Sexta-feira, 6 de Abril de 2012

Uma palavra de sonho: Mãe

Das técnicas de fertilização pouco sei, mas o desgaste psicológico que provocam é evidente e aterrador. Convivo de muito perto com duas experiências de vida, idênticas, duas tentativas de fecundação, espaçadas apenas, por uma mão cheia de dias. Duas mulheres que também se conhecem, que trabalham juntas inclusivamente e que choram no ombro uma da outra. Partilham experiências e afectos e dentro de poucos dias saberão se estão perto de concretizar o sonho de serem mães, ou não. O desespero é enorme e durante as duas semanas de espera, a vida pára. Escolhem o isolamento e temem uma qualquer palavra ou pergunta. É impossível não fazer planos. E mesmo que proíbam esses pensamentos mais ousados, eles arranjam sempre uma forma de lhes assaltar o coração e de lhes fazer frente. Tentam abstrair-se daquele que parece ser o seu único pensamento e se o fazem por uns escassos minutos, logo lhes vem ao pensamento, o sonho de uma vida. Não sei se a luta dos últimos anos foi em vão. Não sei se tem que ser assim. Não sei se acaba aqui. Sei da alegria que sentem quando vêem um bebé e o pegam no colo. Sei da angustia que carregam e da frustração que as consome. Uma tristeza sem fim nuns olhos carregados de água.

tags: ,
publicado por susana às 07:03
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Susana neves a 6 de Abril de 2012 às 09:25
Bom dia. A infertilidade é, de facto, uma grande dor e uma prova de vida para o casal.

Uns dos meus melhores amigos passarm por isso. No início nem queriam ouvir falar em adopção. Submeteram-se a todo o tipo de, dolorosos, tratamentos.

Eu, que sempre defendi a adopção, não entendia o porquê de tanta insistência. É sempre fácil falar da vida dos outros.

Até que chegou o dia em que os médicos disseram que não havia mesmo nada a fazer e eles iniciaram o processo de adopção.

Quando falámos sobre isso, perguntei à minha amiga porque é que tinham mudado de opinião. Respondeu-me que sentiu que, primeiro e por diversos motivos, tinha de tentar a maternidade biológica. E que só quando tentaram tudo se sentiram preparados para um processo de adopção.

Quando lhes ligaram da Segurança Social, ficaram um pouco apreensivos. A "proposta " não encaixava naquilo que sempre sonharam. Não era um bebé. Eram dois meninos, de 5 e 9 anos.

Depois dos primeiros minutos de hesitação, avançaram. O processo de adaptação correm lindamente e ninguém diria que aqueles meninos não foram concebidos por aquele casal.

Uma história com final muito feliz.

Espero que as tuas amigas alcancem a felicidade também.

Um eijinho
De susana a 7 de Abril de 2012 às 14:51
Olá Susana, é mesmo uma situação muito delicada e dolorosa. Beijinho
De Isabel a 6 de Abril de 2012 às 19:27
Olá!
Sei bem do que fala, durante 5 anos travei muitas batalhas, mas felizmente consegui ganhar a guerra. Custavam-me muito os resultados negativos era uma dor na alma, no coração muitas vezes (quase sempre) tive de ser forte e não deixar transparecer a minha dor pois os que me rodeavam família e amigos) sofriam tanto quanto eu. Um abraço muito forte as suas amigas. Se agora não tiverem o resultado que desejem de lhes um abraço bem apertado e deixe-as chorar no seu ombro é só isso que nesse momento precisamos (um ombro amigo).

Isabel
De susana a 7 de Abril de 2012 às 14:54
Olá Isabel, sentimo-nos mesmo impotentes e não parecem fazer sentido as nossas palavras, parecem tão superficiais, comparadas com tudo aquilo que elas sentem.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Caminhos

. Insónias

. Saudades e pipocas

. Girassóis

. Sunset

. Exercitar a mente

. Contemplação

. Taxa de álcool no sangue!...

. Vou ou não?

. A velhice é do caraças

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds