Quinta-feira, 22 de Abril de 2010

ROTINAS

Sou defensora das rotinas e depois de implementadas não abdico delas, em benefício da educação dos meus filhos.

São extremamente importantes ao longo de todo o percurso de desenvolvimento de uma criança.

Os hábitos continuados fomentam a interacção deles connosco, proporcionam continuidade e estabilidade nas relações, que são características essenciais para um crescimento saudável.

As rotinas previsíveis, instituídas em casa permitem acompanhar, regular e ajustar comportamentos menos próprios e estimular e premiar as boas condutas.

O momento da refeição é sinónimo disso mesmo.

Detectamos e acompanhamos progressos ou regressões, que também existem, permitindo actuar no momento certo e articular com a escola ou com o mundo que está para além da nossa porta.

As rotinas não têm que ser obrigatoriamente penosas e não são.

Promovem o diálogo, estreitam o relacionamento com os nossos filhos e os laços vão ficando cada vez mais apertados.

Fluem conversas e divaga-se.

Ensinamos e aprendemos com eles.

Até mesmo as notícias fresquinhas que nos chegam pela televisão, ajudam a contextualizá-los no mundo em que vivemos, pelas informações, pelas novidades, pelo estado do tempo, pelo minuto verde e até pela publicidade.

È aqui que entra a outra rotina, a que gostam menos, mas igualmente necessária. Enquanto preparo os pequenos-almoços, os meninos ligam a televisão e quando me sento, já sabem que a temos que desligar.

Depois existem os fins-de-semana, em que podemos ir além das rotinas, quebrando-as, que ás vezes sabe bem e é preciso.

Enquanto o sábado não chega, é assim lá em casa.

tags:
publicado por susana às 14:51
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. 2019 a terminar!

. Caminhos

. Insónias

. Saudades e pipocas

. Girassóis

. Sunset

. Exercitar a mente

. Contemplação

. Taxa de álcool no sangue!...

. Vou ou não?

.arquivos

. Dezembro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub