Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

E agora? Ups...

Há realmente coisas difíceis e constrangedoras de abordar com uma criança de 8 anos.

As polémicas da igreja, os abusos sexuais e a pedofilia são exemplo disso e no jornal da noite, de quarta-feira, fomos confrontados com noticiais e imagens de tal forma hediondas que prenderam o T. ao ecrã.

Perguntei-lhe se sabia o que queria dizer pedofilia ao que respondeu que não, ao mesmo tempo em que as suas faces coraram, pelo pouco à vontade com que ficou, com a minha pergunta tão directa.

A questão da pedofilia afecta toda a família e não deve de toda ser ignorada e deve ser discutida em casa.

Não aprofundando demasiado, disse-lhe que nunca deve aceitar qualquer tipo de presentes de adultos "sem antes perguntar ao pai ou à mãe", presentes que muitas vezes são guloseimas ou até dinheiro.

Que não deveria ter medo ou vergonha de falar connosco ou perguntar-nos o que quer que fosse quando tivesse alguma dúvida e que falasse sem receios de comportamentos nada habituais, no dia a dia, por parte de alguém, tais como abraços, carinhos ou beijinhos.

A conversa ficou por ali, não nos alongamos mais, mas confesso que fiquei a matutar nas minhas palavras e se fui explicita na minha resposta. Que muitos mais momentos destes vão ocorrer e há que estar devidamente prevenida para uma resposta adaptada à sua tenra idade e ontem num momento de publicidade apercebi-me que não estava efectivamente preparada para outra questão, a ejaculação.

Valha-me Deus, então à hora do jantar a falar de ejaculação precoce na televisão?

Também não era necessário chamar a atenção para aquele assunto aquelas horas, podiam ao menos aguardar por uma hora mais tardia para passar o anúncio na televisão.

E que o assunto é sério, é, que pode afectar um casal, pode, que não deve ser ignorado, não, mas havia necessidade de ter passado aquela hora? Em que supostamente andam as criancinhas pela casa ou sentadas à mesa em família.

Valeu-nos o facto de ser um anúncio tão curto e ter passado de imediato para um outro, que sinceramente nem me lembro sequer qual foi, tal foi a minha atrapalhação naquele momento.

OK, não devemos ignorar os assuntos e fazer de conta que não existem.

Não devem existir tabus, é certo, mas nem todos os momentos são oportunos, pois não?

tags:
publicado por susana às 10:08
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. 2019 a terminar!

. Caminhos

. Insónias

. Saudades e pipocas

. Girassóis

. Sunset

. Exercitar a mente

. Contemplação

. Taxa de álcool no sangue!...

. Vou ou não?

.arquivos

. Dezembro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub