Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2015

Os filhos e a cama dos pais

O mais velho já não acha piada e muito raramente se aninha connosco. Uma ou outra vez, só porque dá jeito para pedinchar qualquer coisa ou desabafar um qualquer aperto. De resto, adora a cama dele e gosta mesmo de dormir sozinho. A mais nova, se pudesse, mudava-se para o nosso quarto. Deleita-se na nossa companhia. É um prazer e isso é notório. Não é medo, não é nenhuma fobia, nada, porque desde bebé, dormiu sempre sozinha. É puro prazer. Eu nem sempre acedo, porque depois, a meio da noite torna-se insuportável partilhar a cama com ela e lá é preciso levá-la ao quarto dela. Quando o pai não está, ela dorme no lugar dele e o mais velho apodera-se da almofada do pai. É sempre assim. Ontem fui eu que precisei de colo. Chamei-o, ela já lá estava, mas eu queria mesmo o colinho dos dois. E aninhamo-nos na minha cama. Ela, depois de deitar a cabeça na almofada, morreu para a vida e caiu num sono profundo, em menos de um fósforo. Se há alguém que adora dormir é esta miúda. Ele ouviu-me e acariciou-me a mão que estava entrelaçada na dele. Eu sabia que ele não ia adormecer ali, que a determinada altura, se haveria de querer ir embora. Continuamos a falar e fez-me uma confidência doce, sobre um momento do seu dia. Não comentei, reforcei o nosso abraço e apertei-o contra mim. E quando ele sentiu que o sono me estava a chegar e que a minha mão de forma involuntária se estava a desprender da dele, levantou-se, deu-me um beijo e desejou-me uma boa noite. Papéis invertidos literalmente.
publicado por susana às 04:11
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. É possivel

. Pequenos almoços saboroso...

. Palavras da minha infânci...

. Com o pensamento nas féri...

. O nascimento da M

. Devias de ter vergonha!

. Dos profissionais que faz...

. Tanto quilómetro em 2015

. Pedras no caminho

. São Silvestre 2015

.arquivos

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds